Dificuldades de Ser Homem

8
159

– A dor física e moral de uma bolada no saco.

– O incômodo de uma cotovelada no gogó.

– A tortura de usar terno no verão.

– O suplicio de fazer a barba todo dia.

– O desespero de uma cueca apertada.

– O prazer adolescente de soltar um bom arroto.

– A loucura que é fingir indiferença diante de uma mulher sem sutiã.

– Possuir a superior capacidade de entrar no barbeiro e dizer apenas: “Corta ai!”

– Viver sobre o permanente risco de ter que entrar numa briga.

– Pilotar a churrasqueira.

– Ter que resolver os problemas do computador.

– Ter que reparar a roupa nova dela.

– Ter que reparar que ela trocou o perfume.

– Ter que reparar que ela trocou a tintura do cabelo de Imedia 713 louro cendro natural para 731 louro bege.

– Ter que jamais reparar que ela tem um pouco de celulite.

– A importância de uma decisão de campeonato para a humanidade.

– Ter que conversar sobre aplições, debêntures, dólares, ommodities, marcos, CDBs e RDBs, mesmo que o seu salário mal dá para chegar ao final do mês.

– Trabalhar para cacete em prol de uma família que reclama que ele trabalha pra cacete!

– Desviar os olhos do decote da secretária, que se faz de distraida e deixa a blusa desabotoada até o
umbigo.

– Trabalhar com mulher!!! Aqui para não dizer se é possivel discutir a sério um assunto de trabalho com alguém que use batom vermelho, perfume atrás da orelha, cabelos soltos que balançam ao vento e saia justa? E quando ela cruza as pernas…

– Ter a obrigação de ser um atleta sexual.

– Ter pavor de falhar na hora H.

– Ter a suspeita que ela, com todos aqueles suspiros e gemidos, só está tentando nos incentivar.

– Ouvir um NÃO, virar conformado para o lado e dormir tranquilo, apesar da vontade de quebrar todo o quarto e fazer um escândalo.

– Entrar numa boate de strip-tease, dessas repletas de garotas baratas e garotas nem tão garotas assim, alegando pura “curiosidade antropológica”.

– Ter que ouvi-la dizer que não tem uma única roupa

– Parar para comer frango no domingo na casa dos sogros, discutir politica com aquele velho reacionário, tratar bem os sobrinhos e se controlar para não dar na cara do irmão cara-de-pau dela, que veio pedir dinheiro emprestado de novo!

COMPARTILHAR