Vídeo mostra mergulhador entrando em pânico a 15 metros de profundidade

23
83

Já vi alguns vídeos que me deram agonia, mas esse me fez prender a respiração e ficar tenso na cadeira.

Pelo que parece, um instrutor estava acompanhando um grupo de mergulhadores, a 15 metros de profundidade, quando uma aluna começou entrar em pânico. Veja o susto e a reação instantânea para emergir!

  • Emanuel Natanael

    Nossa! Parece que acordou de um coma de 15 anos debaixo da água e não sabia o que estava fazendo ali.

  • Patrick Marinho

    Existem pessoas que não tem que inventar de fazer certas coisas..

    Que porra essa mulher foi tirar o respirador? PQP!

    Instrutor puta preparado, visualizou logo a situação.

    • Então, cara. Dizem que, quando uma pessoa entra em pânico, ela perde a noção e o controle do que está fazendo. Ficam completamente sem reação.

      • Flavim Rafalovschi

        Rapaz,vo ti contar,não tenho problemas pra mergulhar,lugares fechados nem nada do tipo,mas esse video me deu um agonia desgraçada.Me deixou sem ar literalmente!

    • David Weber

      Pela forma como ela se move embaixo da água me arrisco a dizer que ela não sabia nadar. Até quem não sabe nadar pode mergulhar, porém como não tem o costume com o meio aquático essa se torna uma prática muito perigosa.

      • David Sousa

        cara por qualquer motivo que seja alguém entrar em pânico, pode saber nadar
        ou não ela morre ali mesmo.

    • vhsjunq .

      a pessoa entra em panico na tentativa de voltar ao estado normal que no caso era voltar a superfície,

  • Savio Machado

    Ja fiz um breve mergulho… e embora tenha sido confundido com um Bôto, ou um golfinho nariz-de-coxinha ou mermo uma Beluga… (o que não vem ao caso nesse momento…), a situação em sí SE você não estiver SEGURO DE SÍ e da situação ANTES dela acontecer digo, prestar atenção ANTES de fazer, e aprender ao MÁXIMO com o erro dos outros, assim como observar quem “tá no comando”, pra evitar erros. Nesse caso, ela simplesmente deve “ter ido” achando que era “normal”, “simples”, “ah qualquer um pode fazer isso…isso é coisa de mané” (PRESTA ATENÇÃO NÃO JULGANDO NEM COMENTANDO QUE ELA TENHA DITO/FEITO ISSO , eu disse de POSSIBILIDADES). Ao se deparar com um risco iminente … entrou em pânico! Risco iminente que eu digo : “água por todo lado, onde seu habitat natural seria terra firme”. Apenas penso, que determinados esportes deveriam ter um tipo de “entrevista ou prévio-teste psicológico”, para tentar minimizar ao máximo essas situações… mas o instrutor alí se mostrou preparado 🙂 atendendo de pronto a demonstração de stress da vítima!!

  • Marcelo Eiras

    Esse é o problema dos cursos hoje em dia, não testam as reações do mergulhador para situações difíceis. Não tem natação, não tem se equipar embaixo da água… Em suma não se verifica se o mergulhador em situações de dificuldade vai seguir os procedimentos ou entrar em pânico.

    A parte pratica é muito curta. As pessoas olham o lado financeiro de formar o mergulhador e não se este tem capacitação física e psicológica para um esporte passível de situações de estresse.

    • Celio Pimenta

      Concordo plenamente, existem muitas fábricas de carteirinhas no mercado… e não é só para o mergulhador básico não, tem muito divemaster e instrutor que não tem preparo nem ao menos para se salvar!

    • Ateparece

      Lembrando que existem lugares sérios ainda. A decisão de onde fazer e porque fazer o curso no local é do futuro mergulhador. Falo pessoalmente porque paguei mais caro para tirar minha carteirinha num local adequado e não me arrependo. Além de executar 100% dos requerimentos de piscina (20 minutos de flutuabilidade, 400m de natação, etc) minha namorada foi reprovada no batismo por não conseguir fazer o exercício de remoção completa da mascara. Voltou chateada para SP Passei 2 semanas na piscina do prédio fazendo com ela exercício de snorkel e cinto emprestado fazendo remoção completa da máscara. Ela agendou uma aula de 4-5 horas de exercício de máscara e controle de flutuabilidade com a escola na piscina.
      Descemos o 2 final de semana para refazer o batismo, o pessoal foi nota 10 no suporte. Assisti da corda guia ela fazer todas as remoções completas com desalagamento além dos exercícios completos novamente do mergulho 2 e 3.
      Em resumo, tenho profunda admiração pelo instrutor que mergulha a 30 anos e assinei embaixo na posição de reprova no fim de semana 1. Tem gente séria e honesta que dá orgulho de ver com que carinho fazem esse tipo de coisa!
      Abs

      • Celio Pimenta

        Parabéns! e parabéns também ao instrutor que a reprovou no primeiro momento. A carteirinha é conquistada e não dada… Que vocês tenham ótimos mergulhos!
        Abraços

      • Luconces

        Amigo, se importa de passar o nome da escola?

        • Ateparece

          Lu, nem um pouco, pelo contrário – Narwhal em SP. O instrutor em questão atende pela alcunha de Datena.

          • Luconces

            Legal, muito obrigado!!

  • Celio Pimenta

    Vamos lá… pelo que me parece existem aí alguns fatores que podem ter contribuído para o pânico: visibilidade restrita, água fria e inexperiência. Se realmente estavam à 15 metros… sinceramente não consegui chegar a esta conclusão com o vídeo, o instrutor ou divemaster que lhe acompanhava deveria ter sido mais proficiente em manter a mergulhadora no fundo até que o pânico fosse superado, pois uma subida rápida pode ocasionar danos permanentes, assim, deve forçar o regulador na boca da mergulhadora “purgando” para ela ver que tem ar, coloca a máscara dela de volta, ou mesmo empresta a sua… o rescue diver ou instrutor deve estar preparado para isso… resumindo… não a deixe subir como fez…. pessoalmente já passei por algumas situações como essa, o instrutor deve sempre estar atento e agir com sinergia… não adianta tentar colocar o bocal na boca… tem que socar mesmo kkkk desculpe o termo, mas é verdade! Já vi aluno realizando exercício de recuperação do regulador que não foi bem sucedida e pegou o snorkel à 8 metros de profundidade kkkkk… outra observação, o octopus deve sempre ser o do dupla, nunca do mergulhador (vai que ele está sem ar ou o sistema com defeito)!
    Vê-se claramente que a aluna não tinha proficiência em realizar uma subida, pois ar havia… Muita gente adquirindo “carteirinhas” sem saber realmente mergulhar!

    • Marcelo Eiras

      Este é o problema, carteirinha para todo mundo (lucro) e nunca ninguém é reprovado (prejuízo, aborrecimentos). Os alunos não são treinados a passar por situações de estresse. Quando chega no checkout ou pior ainda, num mergulho, qualquer coisinha que dá errado entra em pânico com consequências que podem ser fatais.

    • Ricardo Sephi Santicioli

      Nada como a visão de alguém experiente

    • petrucio joao

      Pelo que vi no vídeo, ela já estava engolindo água, seus olhos abertos indicavam panico, ja havia passado o estágio de tentar faze-la respirar pelo octopus, Discordo que deveria mante-la submersa, isso poderia afoga-la, sinergia se aplica para o erro, não para o panico. Me lembro que quando fui aluno errava direto o modo de esvaziar a mascara, entrava agua pelo nariz e engasgava, mas nunca entrei em panico, no máximo sinalizava para o master que falhei e que tinha que subir para esvaziar a caixola hahaha , o panico muda tudo colega, Desta forma como medida de emergência FOI CORRETA a ascensão imediata da aluna, o risco de mante-la submersa era maior que a possibilidade remota de disbarismo. Creio que pode-lhe ter ocorrido fato semelhante, mas nenhum de seus alunos começaram a se debater, afundar, engolir agua e perder os sentidos.

      • Celio Pimenta

        Me permita discordar… quando ela começa a “bater asas” kkkk para subir, o divemaster ou instrutor já deveria ter intervindo, mas deixou a coisa efetivamente ir piorando… uma subida livre em emergência deve ser feita com o rosto virado para cima, abrindo as vias aéreas para o ar nos pulmões sair e não causar um barotrauma ou lesão cerebral… enfim, da forma que ela fez a consequência poderia ter sido a morte (já vi exatamente este comportamento em uma operação vizinha à nossa que o aluno veio a falecer ainda no barco)… o divemaster ou instrutor bem treinado deve agir no pânico sim, e saber agir… aprendemos que muitas vezes temos que esvaziar o colete do aluno na purga rápida, imobilizar braços, enfim, evitar a subida, que pode ser fatal!…. A questão principal é: os alunos estão indo para o check-out sem a devida preparação teórica e piscina, chegam no mar despreparados…. vejam no vídeo o comportamento dos demais, não tem qualquer controle de flutuabilidade, pisam em tudo, a staff parece que não tem a situação sob controle… sou da época que colocávamos os alunos desequipados na piscina, dávamos à eles um cilindro e um cinto de lastro e lá eles compartilhavam do mesmo por vários minutos, isso faz nascer um verdadeiro mergulhador. O mercado está essa vergonha, poucas empresas ainda dão um treinamento decente… a maioria só quer vender equipamentos caros e distribuir carteirinhas. Já vi check-out para rescue diver que a “mergulhadora” não quis pular na água porque tinha acabado de tirar a roupa de neoprene e iria ficar com frio… ora? Você é ou não um mergulhador de resgate? Enfim… ela com todos os equipamentos caros que o dono da loja lhe empurrou, passou no check…. que Deus proteja seus grupos.

  • Manoel

    Que mina mais burra!

  • Fábio Eufrázio

    Deve ter tido narcose, que é algo que acontece com mergulhadores.

  • Israel Hereda

    só não entendi o pq dela estar mergulhando , pois pelo que percebi ela parecia nem saber nadar direito , quanto mais mergulhar .