Pequeno Dicionário das Palavras Intraduzíveis

4
160

       

Existem diversos idiomas ao redor do mundo e todos eles expressam as mesmas emoções ou tem significados, de certa forma, iguais. Para expressar certas emoções, algumas línguas possuem palavras únicas, que não praticamente intraduzíveis.

Em 2004, a Today Translation resolveu fazer uma pesquisa entre diversos linguistas do mundo inteiro para descobrir e traduzir essas palavras. A maioria delas conseguiu ser explicada, porém, não foi possível expressar de forma simples em outras linguas.

Veja abaixo algumas dessas palavras “intraduziveis”, ou melhor, que não tem equivalente fora do seu idioma:

  • Age-otori: termo em japonês para dizer que alguém prejudicou seu aspecto cortando o cabelo.
  • Altahmam: em Árabe designa um tipo de tristeza profunda.
  • Arigata-meiwaku: termo em japonês para nomear uma situação em que uma pessoa fez por você algo que não queria que fizesse, que tentou evitar ao máximo, mas que, ao fazê-lo, ficou lhe devendo um favor e ademais, por convenção social, inclusive deve agradecer pelo que fez.
  • Backpfeifengesicht: termo em alemão para dizer que um rosto precisa urgentemente de uma porrada.
  • Bakku-shan: em japonês designa que uma garota está linda, mas só enquanto está de frente.
  • Desenrascanço: termo em português para dizer que pode solucionar problemas ou resolver dificuldades rapidamente e sem grandes meios.
  • Forelsket: em norueguês expressa a euforia sentida na primeira paixão.
  • Gezellig: termo em holandês para designar vários adjetivos como acolhedor, íntimo e agradável.
  • Gigil: termo em filipino que expressa o impulso de beliscar algo que é insuportável terno (o nosso tchutchuquinho!).
  • Guanxi: na China tradicional, um “guanxi” é aquela pessoa que nos enche de presentes, faz favores, mas também é uma qualidade que pode cultivar-se ao pedir a devolução de um favor.
  • Ilunga: termo em Tshiluba, um idioma do Congo, que indica a pessoa capaz de perdoar um abuso ou ofensa pela primeira vez, de tolerá-lo uma segunda vez, mas nunca uma terceira. (Seu Lunga com I)
  • Klloshar: termo do idioma albanês para dizer que uma pessoa é um grande e incorrigível perdedor.
  • Litost: em checo, esta palavra indica o estado espiritual tormentoso que sobrevém quando a pessoa percebe a sua própria miséria. Em alguma de suas novelas Milan Kundera fala deste sentimento.
  • L’esprit de l’escalier: esta expressão francesa refere-se ao talento de uma pessoa para responder com agudeza e mordacidade. quando já é muito tarde. (faísca atrasada)
  • Mamihlapinatapai: termo em Yaghan, uma língua da Terra do Fogo, que se refere àquele olhar intraduzível, inefável entre duas pessoas que compartilham um mesmo desejo. (olhar 45)
  • Manja: em malaio o comportamento aninhado que às vezes algumas mulheres têm com seus casais, aqueles mimos que alguns acham nauseantes. (Oh meu Cheiro!)
  • Meraki: em grego moderno, significa fazer algo com amor e criatividade, pondo a alma nisso.
  • Naa: em japonês é utilizado só na zona de Kansai para enfatizar as afirmações ou expressar que se está de acordo com alguém.
  • Nunchi: palavra coreana que designa a capacidade de saber ler o estado emocional de outras pessoas.
  • Pochemuchka: termo em russo para designar uma pessoa que formula muitas perguntas.
  • Radioukacz: em polonês é utilizado para se referir à pessoa que trabalhou com telegrafia para os movimentos de resistência no lado soviético da cortina de ferro.
  • Saudade: termo em Português para referir-se ao verdadeiro estado de nostalgia.
  • Schadenfreude: o prazer, em alemão, pela dor de outra pessoa.
  • Selathirupavar: termo em Tamil que significa certo tipo de absentismo escolar. (matador de aula)
  • Sgriob: em gaélico, é o comichão que dá no lábio superior logo após beber uma dose uísque.
  • Shlimazl: no idioma iídiche indica quem tem uma má sorte crônica. (azarão)
  • Taarradhin: similar em árabe ao tutti contenti italiano, quando um problema é solucionado de tal modo que deixa todo mundo satisfeito.
  • Tatemae e Honne: duas palavras japonesas que expressam, respectivamente, o que finge crer e o que realmente crê.
  • Tingo: em pascoense, o idioma da Ilha de Páscoa, significa tomar emprestados objetos da casa do vizinho um a um até não sobrar mais nada.
  • Waldeinsamkeit: em alemão, o sentimento de estar sozinho na floresta.
  • Yoko meshi: expressão em japonês que literalmente significa comida que se come pelos dois lados mas, em sentido figurado, se refere à inquietude sentida quando se fala em um idioma estrangeiro.

Fonte: Mdig /  So Bad So Good