As “assombrações” que estão aterrorizando uma família no norte do Rio Grande do Sul


Chuva de pedras, móveis se mexendo, roupas se revirando no guarda-roupa e uma das filhas com comportamento MUITO estranho.

Você acredita em assombração/espíritos e exorcismo? Se não acredita, tente ajudar entender o que está acontecendo com essa família no RS.

Uma reportagem exibida no último domingo(08) pelo programa Teledomingo, na afiliada Globo do Rio Grande do Sul, mostrou a história de uma família de Caiçara-RS que solicitou ajuda, até mesmo a polícia, para tentar solucionar possíveis casos de “assombrações” que estavam acontecendo em sua casa.

casa

Segundo a família, que é composta pelo casal e mais três filhos, um menino de oito e duas meninas, de 11 e 15 anos, era comum acontecer “chuva” de pedras, objetos se movendo, roupas se revirando nos guarda-roupas e até mesmo uma das meninas com comportamento estranho. Segundo o pai, pedras caiam até mesmo dentro de casa, com portas e janelas fechadas. Além disso, era possível ouvir batidas nas paredes.

“Jogavam pedras na casa, como uma chuva. A gente chamava a polícia. Eles vinham, olhavam por todos os lados e não enxergavam nada. A casa era toda fechada e enchia de pedra dentro. Depois que acalmou um pouco as pedras, começou a virar os roupeiros”, relata o casal que prefere não ser identificado.”

Assista a reportagem exibida na Globo:

Diversos vizinhos, até mesmo os que não acreditavam nesses fenômenos, começaram a tentar ajudar a família, porém, acabavam saindo do local aterrorizados.

Antes mesmo da reportagem feita pela Globo, a ÉKS Produções, empresa local, resolveu fazer um documentário sobre o fato, mostrando até mesmo um “exorcismo” na garota.

Eles não aguentaram mais e resolveram demolir a casa, partindo para outro local. Segundo informações, os fatos CONTINUAM a ocorrer mesmo após a demolição da casa, no atual local onde estão. A filha de 11 sofreu um novo ataque.

Eu não acredito nessas coisa, mas digo que “me cago de medo” de ir num lugar assim. Várias pessoas que estão tentando ajudar a família dizem que “não tem palavras” para esses fenômenos. É algo realmente bizarro!

Se você quiser acompanhar esse caso, pode seguir as publicações no G1 e no site Assombrado, que estão investigando tudo.

A dica do post foi do amigo Jean F. Muller

        

log in

reset password

Back to
log in
Users Online