Quer receber as publicações do Uhull S.A. diretamente no Facebook?
Curta a nossa fanpage e seja notificado de tudo que sai aqui no Blog.

Assim como eu, você certamente achará que esse vídeo está acelerado e que o Drone não consegue executar manobras nessa velocidade.

Mas, segundo o autor do vídeo e alguns comentaristas do Youtube, ele é real e o vídeo é original, feito com uma GoPro posicionada na cabeça do dono do equipamento. Veja só:

Em certos momentos, é possível ver uns pontinhos acelerados voando na tela. Se olhar no 1:08, vai perceber que são insetos e realmente voam na velocidade normal. Os carros no fundo também ajudam a comprovar o vídeo. Mas, pode ser que estou enganado. Na internet tudo é possível!

COMPARTILHAR
  • Leonardo Herculano

    FODA FODA FODA FODAAA!!

  • eduardo

    passou uma mosca 0:37 na tela, pensei q fosse o drone e fiquei< AEUHAIUEHIUAHEIU CARAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIOOOOOOOOOO

  • a.mombrini

    drone do capeta

  • Willian Esperandio

    É real e “fácil” de fazer. Motores de drones são medidos em quantos kilos (ou quanta força) eles podem levantar dependendo da hélice colocada nele. Geralmente tu vai colocar motores que te dêem uma margem baseado no peso do seu drone (drone de 4kg, 4 motores que subam 1,2kg cada, por exemplo). No caso dele, a margem de diferença de peso é enorme e o drone acaba por ficar estupidamente rápido (F=ma, bla bla bla)

    • Bruno Rigo Werminghoff

      A “teoria” que a galera costuma usar é que a soma do thrust (“força”) de todos motores tem que ser o dobro do peso do drone para ele voar bem. Ou seja, se o drone pesa 1kg, teria que ter pelo menos 2kg de thrust. Para ser “voável”, tem que ter 1.5x ~ 1.9x o peso dele, abaixo disso dizem que até pode sair do chão mas fica complicado.